sábado, 9 de fevereiro de 2008

JPV Contra a Censura !


Um dos 12 valores que fundamentam o Partido Verde, é a liberdade. E é por isso, que a Juventude de PV não pode e não vai se calar a qualquer ato de censura, que queiram implementar num estado democrático em pleno ano de 2008. Nós, da Juventude de hoje, não tivemos a honra de lutar pela nossa pátria contra o regime de Ditadura Militar, mas lutaremos hoje, para mantermos aquilo que nossos pais conquistaram, nossos direitos serão mantidos. A liberdade de expressão se faz presente na Declaração Universal dos Direitos Humanos, ou seja, é um direito que jamais poderá ser cerceado, e a sociedade civil paranaense deve repudiar toda atitude que atentar contra o nosso direito de nos expressarmos.
Numa democracia é normal discordarmos de idéias e pontos de vista, mas não podemos privar as pessoas de emitirem suas opiniões a respeito do que for. E é por isso que esse é um ato de afirmação dos nossos direitos democráticos. Infelizmente, hoje em dia temos uma mídia elitizada que é controlada pelo poder econômico, portanto, devemos ter uma grande capacidade de discernimento para que possamos filtrar as informações que nos são passadas.

Lênin já dizia:
“Os capitalistas chamam liberdade de imprensa a compra dela pelos ricos, servindo-se da riqueza para fabricar e falsificar a opinião pública.”

Estamos atentos, ninguém calará a voz da nossa Juventude!

3 comentários:

Leandro Espinola Araújo disse...

Um dos pilares de um estado democrático de direito, como o brasileiro, é a liberdade de expressão. Sempre serei a favor desta liberdade, mas esse não é o ponto principal na questão da decisão do desembargador Edgar Lippmann Junior, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que proibiu o governador Requião de atacar seus adversários e fazer promoção pessoal. Ele poderá como veio mantendo as transmissões da TV Educativa e participando do programa "escolinha de governo”, onde de forma infeliz, ironizou a decisão da justiça federal, demonstrando total desrespeito pelo poder judiciário e colocando em cheque a harmonia e a independência dos três poderes.
O fato é que nenhum governante deve jamais utilizar-se de um meio de comunicação público, financiado com dinheiro dos impostos pagos pela população, como é a TV e a Rádio Educativa do Paraná, para promover-se politicamente e atacar seus adversários, desviando a TV Educativa de sua finalidade principal: informação e conhecimento com qualidade à população.
A TV estatal, que de Educativa fica apenas no nome, vem sendo utilizada de forma sistemática pelo governador e integrantes de seu governo, para ataques pessoais aos seus adversários políticos e desafetos, não dando direito de resposta aos mesmos.
Temos bons exemplos de TVs públicas pelo Brasil, como é o caso da TV Câmara, TV Senado, a recém lançada TV Assembléia e a TV Cultura de São Paulo, que conseguem manter uma programação de nível sócio-cultural de qualidade para a população, sem se desviarem de suas finalidades.
Sabemos da elitização dos meios de comunicação, mas isso não é de hoje e o poder econômico sempre influenciou e acredito que ainda por um bom tempo vai manipular as informações que recebemos. A melhor forma de nos protegermos ou fugirmos dessa manipulação midiática é procurarmos várias fontes de informação, não aceitando apenas uma versão.
Quem ler um trecho da decisão do desembargador irá ver que de censura prévia a decisão judicial não tem nada:
“Tais circunstâncias (os constantes ataques) me levam a deferir o pedido de tutela recursal, não ignorando a garantia constitucional da liberdade de manifestação de pensamento e à liberdade de imprensa. Tal liberdade não deve ser interpretada de modo absoluto, sob pena de caracterizar verdadeira outorga de ‘salvo-conduto’ para se denegrir, indiscriminada e impunemente, a integridade moral de pessoas físicas ou instituições”, despachou o desembargador, que em outro trecho destacou que “o que se pretende é fazer retornar à normalidade, afastando o desvio de finalidade da atividade dos meios de comunicação social estatal”.
Sou a favor de muitos programas apresentados e executados com sucesso pelo governo Requião, como o Luz Fraterna, Tarifa Zero, Estradas da Liberdade, mas atitudes como essas podem até massagear o ego do senhor governador e seus subalternos, mas com toda a certeza não beneficiam nenhum cidadão paranaense.

Rolim disse...

Realmente devemos então ir contra a liberdade e bater palmas para o Beto Richa que utiliza dinheiro público em propaganda de sua gestão. A direita pode tudo e a qualquer momento. Batamos palmas para os vidros dos ônibus em Curitiba que divulgam o "Santo Beto". Agora o Requião? Ahhh este sim é julgado e uma instituição privada pode colocar mensagens u]em uma TV pública de censura.
Devemos abrir os olhos para o grupo político que está de toda a maneira voltar ao poder estadual para acabar de vez com a Copel e a Sanepar e pedagiar até mesmo as ruas de nosso bairro.
Pessoal do Jaime abre o olho... A esquerda continua combativa como nunca e não se cansará de lutar por aqueles que fazem da TV pública um meio de divulgação do que realmente o estado faz.

Anônimo disse...

nem direita nem esquerda
o pv de posiciona a frente, deste que na frente não tenha um cargo no governo atual, ai podemos ser de esquerda (cargo público salário e wiskey) ou de direita, tanto faz.
somos verdes de facil torcar de penas... o debate é maior que tv pública, esquerda ou direita ...
pois depois da ditadura só governos "sociais, democráticos e de esquerda governaram o paraná"